domingo, 19 de abril de 2015

"Deus reestruturará o mundo, por meio do reinado do Seu Filho, Jesus Cristo" - Mensagem de Deus Pai à Anne, 12.Janeiro.2004

Revelações de Jesus e Nossa Senhora
a Anne, apóstola leiga
EUA, 2003-2004


Nihil Obstat e Imprimatur, a 12 de Novembro de 2013,
pelo Bispo de Kilmore, Leo O’Reilly






Mensagem de Deus Pai, a 12 de Janeiro de 2004[i]

“Deus reestruturará o mundo, por meio do reinado do Seu Filho, Jesus Cristo”

«Filhos do mundo, consolai-vos. Deveis esperar tempos de sofrimento durante a vossa vida na terra. Ficai em paz em relação às dificuldades que se apresentam no vosso caminho. Procurai-Me para obterdes consolo. Contai-Me as vossas dificuldades, e Eu confortar-vos-ei de um modo capaz de desafiar a compreensão humana. Lembrai-vos que quando tudo andava bem, quando tínheis muitos bens materiais e vantagens, também sentíeis infelicidade. É importante que agora, durante este tempo de dificuldade, guardeis uma perspectiva celeste. Eu quero partilhar convosco a Minha perspectiva. Visto do Céu, de onde Eu controlo a queda de cada folha, vi um mundo desequilibrado. Alguns dos Meus filhos possuíam todos os bens terrenos possíveis. Por causa da abundância desses bens terrenos, os Meus filhos, em algumas partes do mundo, começaram a pensar de uma forma distorcida. Eles pensaram então, que tinham direito a essa opulência. Ao verem que não conseguiam adquirir a riqueza que tanto admiravam, começaram a achar que alguma coisa lhes tinha sido negada. Ficaram infelizes, exactamente como uma criança que, tendo comido demasiadas guloseimas, adoece, sente-se mal, deixa de rir e de sorrir. A criança a quem se faz todas as vontades deixando-a abusar de guloseimas fica doente; é por isso que os pais são cautelosos e controlam a quantidade de guloseimas que a criança come. Os Meus filhos que vivem nas regiões mais influentes do mundo experimentaram este género de situação e a sua infelicidade e insatisfação conduziu-os a todas as formas de declínio espiritual. Desvio, por um momento, o Meu olhar celeste, e observo atentamente outras regiões do mundo, onde, durante este mesmo tempo, há crianças que morrem de fome e de doença, simplesmente porque lhes falta o estritamente necessário. São estes os dois extremos. Os dois Me perturbam, pois Eu não criei um grupo para ser glutão ou o outro para viver e morrer na miséria. Meus filhos, se fôsseis vós o pai deste grupo de indivíduos, o que faríeis? Tal como Eu, diríeis, “Basta. É preciso tudo reestruturar. As riquezas do pai têm de ser distribuídas de forma mais equitativa.” Mas existem muitas almas boas e justas no primeiro grupo que partilham a sua riqueza e que sempre o fizeram. Sereis recompensados muito além da vossa capacidade de imaginar. Vós compreendestes a injustiça. Prestastes assistência aos vossos santos irmãos e irmãs que abnegadamente foram servir os desafortunados da família de Deus. E para as almas que Me ofereceram as suas vidas no espírito do trabalho missionário? Nem sequer preciso de falar aqui sobre qual será a sua recompensa! Que limites poderão existir para a gratidão de Deus Agradecido? Tudo aquilo que Eu tenho está à disposição destes servos misericordiosos. Aceitai, pois, a Minha paz, pois Eu criei um mundo são para todos os filhos de Deus. Sereis mais felizes, Meus queridos, quando o reinado de Jesus Cristo for estabelecido na terra. Que diferença vos poderá fazer, se a vossa eternidade estiver garantida? Eu quero, agora, alegria para todos. Se não vos sentis alegres, se experimentais os sofrimentos do mundo, sabei que tudo isto é temporário e que o Meu plano é para a vossa segurança espiritual e salvação.»




Posição actual da Igreja sobre as revelações de Jesus a Anne

Cf. A primeira publicação das Mensagens de Jesus Cristo à Anne, aqui no “Apelos de Nossa Senhora”; depois da mensagem vem descrita a posição actual da Igreja sobre as revelações de Jesus, Nossa Senhora e os Santos, à Anne.








[i] Direction For Our Times, Volume 4 (Português), p. 5.

No hay comentarios:

Publicar un comentario